Um Neurônio

Fliperama ao pôr do sol
Fliperama ao fim da tarde

Um neurônio na cabeça vale mais do que duas moringas vazias. Principalmente se estiver com sede. Acredite, de nada vai lhe adiantar bilhões em duas caixolas ôcas.

Por isso, ao fazer uma transação muito cuidado para não levar detritos por dendritos. Atenção com os vendedores de chuva no meio do deserto e, se for num shopping, ajuste para o nível mais elevado seu sistema de alerta. Nem todos estamos preparados para distinguir axônio de saxônio.

Agora, se a mente estiver onde está o corpo isto será um bom sinal. Do contrário, oriente-se depressa pela estrela mais próxima. Uma montanha bem alta também serve. Só não deixe de fazer algo o mais rápido possível. Ou então você correrá o sério risco de ir parar num hospital entre a vida e a morte como, infelizmente, aconteceu com um amigo.

Tico e teco

Esta história ouvi do meu vizinho no final de semana depois do ocorrido. Era fim da tarde, o jogo já tinha terminado e o Bar do Ceará começava a se esvaziar.  Só faltava acabar mesmo eram os últimos petiscos da porção. Apesar da sombra, o sol ainda estava lá fora.

Foi aí que, bebericando uma dose de menta, o Tico resolveu me chamar de canto para contar da fatalidade. Com um dos braços apoiado no balcão, me puxou pelo ombro e disse como que o nosso amigo saiu para andar tão distraído naquela madrugada. Contou que, de repente, ele viu uma luz vermelha vindo em sua direção e quando se deu conta novamente já estava caído no asfalto, estatelado.

— Sem reagir! – finalizou.

— Mas quê que aconteceu? Foi derrame, infarto? – perguntei ao Tico.

— Não! Foi um teco.

Deste dia para cá aprendi, meio aleatoriamente, que o sistema nervoso não ataca por   acaso.

Embaralhamento cognitivo: o que o fake news não mostra

images (1)

O embaralhamento cognitivo é uma estratégia de dominação política no jogo do poder que o fake news esconde.

O embaralhamento cognitivo é um processo de anulação da faculdade de perceber, da capacidade de adquirir conhecimento pelos sentidos, através de táticas de alteração dos elementos autênticos de uma coisa ou fato por uma sequência arbitrária de elementos espúrios que visam garantir a supremacia de um ou mais grupos políticos no jogo do poder.

Embaralhamento, em si, é o ato de mudar a sequência, a ordem, das cartas em uma sequência aleatória, em uma sequência qualquer, para garantir o acaso, azar, sorte, no jogo de cartas.

No jogo do poder, as operações de embaralhamento cognitivo são disparadas para impactar a percepção geral sobre os fenômenos sócio-políticos. O propósito específico de tais disparos é produzir desconhecimento coletivo nos contingentes populacionais alvos. Dessa forma, busca-se facilitar a dominação desses contingentes pelos grupos do establishment do poder.

Ações de desinformar, confundir, misturar, desordenar, distorcer, embaralhar os fatos conhecidos como autênticos com artifícios espúrios criados para parecerem autênticos fatos acontecidos, são táticas de uma estratégia abrangente mais sofisticada do que sugere a expressão em inglês fake news (notícia falsa). As chamadas fake news são apenas umas das ações táticas da estratégia de embaralhamento cognitivo.

Tanto seus produtores como as correias de transmissão dessa estratégia estão, sim, localizados nos submundos da internet. Mas eles também se localizam nos motores de busca da world wide web, nos algoritmos do feed de notícias das redes sociais, nos sites e grandes portais de notícias, nas emissoras de rádio e TV, nos jornais, nas revistas e nos “panfletos” publicitários impressos ou digitalizados.

O resultado é que o embaralhamento cognitivo eleva o custo de se adquirir informações autênticas e, portanto, aumenta o custo de aquisição de conhecimento.

Como o conhecimento é poder e porque essa estratégia atinge em cheio a confiança do sujeito sobre sua capacidade de julgar e de discernimento das coisas que estão no mundo, o poder desse sujeito é diminuído na mesma proporção que o custo de se adquirir conhecimento aumenta.

Para quem tem poucos recursos no jogo do poder,  o embaralhamento cognitivo e seu efeito de elevação dos custos do conhecimento e dos custos do julgamento com base em fatos autênticos, pode ser fatal.